Operação apreende 500 uniformes da Seleção Brasileira e bandeiras que eram vendidos em Brasília - DF Urgente

Publicidade

Últimas notícias

Home Top Ad

Post Top Ad

Responsive Ads Here

sábado, 7 de junho de 2014

Operação apreende 500 uniformes da Seleção Brasileira e bandeiras que eram vendidos em Brasília


A Seops (Secretaria da Ordem Pública e Social do DF e a Agefis (Agência de Fiscalização) apreenderam quase 500 peças, entre uniformes da Seleção Brasileira e bandeiras, na Asa Sul, região central de Brasília, nesta quinta-feira (5), em uma ação para coibir a venda de mercadorias em área pública sem autorização.

— Os produtos estavam expostos ao longo de vias públicas, o que poderia representar, inclusive, risco para quem parasse nos acostamentos para comprá-los — alertou o subsecretário de Operações da Seops, Luciano Teixeira.

A mercadoria era vendida por pelo menos cinco ambulantes. Entre os locais onde foi flagrado o comércio irregular estão as quadras 111, 109 e 306 Sul, a Estrada Parque Aeroporto e a Epia Sul. Ao todo, foram aprendidas 311 camisetas, 24 capas para retrovisor de carros, 40 calções, 111 bandeiras, uma saia, uma roupa de bebê e até uma réplica da Taça do Mundo.

A mercadoria foi levada para o depósito da Agefis, mas poderá ser devolvida desde que os ambulantes apresentem nota fiscal e paguem multa referente aos custos da operação.

— É preciso que as pessoas entendam sobre a necessidade de autorização para esse tipo de comércio. Sem ela, o espaço público é ocupado sem critério e o ambulante está sujeito à perda do produto. O melhor é trabalhar de forma legal — avaliou o subsecretário Teixeira.

Autorização

De acordo com a legislação que regula as atividades econômicas do DF, a venda de mercadorias em área pública que não for autorizada pelo Estado é considerada irregular. Feirantes e demais lojistas podem conseguir uma autorização na administração regional de onde se pretende comercializar produtos.

Para os ambulantes, a opção é solicitar uma licença eventual na Coordenadoria das Cidades. Basta levar ao órgão RG e CPF e se inscrever na lista de interessados.

Da Agência Brasília

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here